Alerta para dengue no retorno do carnaval

Em Porto Alegre, infestação do aedes aegypt está em nível de médio risco

Em Porto Alegre, infestação do aedes aegypt está em nível de médio risco

Para os moradores que viajarem no feriado de Carnaval para outros estados brasileiros e para o exterior, a Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde (CGVS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta para os cuidados com a transmissão da dengue nesses locais. O primeiro balanço do Ministério da Saúde de 2015 registrou um aumento de 57,2% dos casos notificados no mês de janeiro, comparado ao mesmo período do ano passado.

“A preocupação é que os viajantes possam estar em áreas com a ocorrência da doença e que no retorno a Porto Alegre voltem com o vírus da dengue. Nesse caso, é importante estar atento aos sinais da doença, como febre alta, seguida de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor no corpo, nos músculos, nas articulações, com manchas vermelhas no corpo ou dor no fundo do olho”, explica a bióloga da CGVS Maria Mercedes Bendati. Recomenda-se nessa situação que a pessoa procure atendimento imediato em um serviço de saúde. A dengue é uma doença de notificação compulsória, e para cada caso suspeito, existem ações de cuidado com o vetor que devem ser iniciadas já na indicação da suspeita.

Em 2015, o Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa) realizado de 21 a 30 de janeiro em Porto Alegre, mostrou que a infestação do mosquito vetor da dengue está em um nível considerado de médio risco, de acordo com os critérios do Ministério da Saúde. O monitoramento dos mosquitos adultos, com as armadilhas, também mostra elevação na quantidade de mosquitos, favorecida pelas condições de temperatura e precipitação nesse período.

Recomendações – Para quem for viajar para áreas com a doença, recomendam-se medidas de proteção individual, como utilização de repelente e uso de roupas que protejam as áreas do corpo mais expostas.Os viajantes também devem ter o cuidado de evitar que na sua residência fiquem recipientes ou materiais que possam acumular água, durante o período de viagem. O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti, na fase aquática, pode durar de 7 a 12 dias.

Você também pode se interessar por...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>